13 setembro, 2011

TRACES


40 anos depois
a música ainda diz muito...
melancolia, nostalgia
tudo se mistura.
*
boa noite, querentes!

5 comentários:

Camille disse...

Oi Luci,
Como esta voce? Mande noticias. As vezes leio sobre suas saudades, seus sentimentos e fico com o coração partido. É a vida, mas a gente sabe o quanto doi.
Beijos querida, continua assim, coragem, seguindo em frente.
Cam

Camille disse...

Musica linda, com a letra junto é tudo de bom, que a gente canta junto.
Li teu comentario e gostei de saber noticias suas. Deculpe em so responder agora.
A Psi teima em dizer que a viuvez é mais facil de superar que um divorcio. Quanta ignorancia. Ha casos e casos. Ha de se levar em conta a profundidade do amor. Não ha nada mais doloroso do que perder um amor verdadeiro, por morte. Não se recupera o corpo, so a alma. Lembranças alimentam sim. Mas ajudam tb a sentir mais saudade. O tempo acalma tudo, isso é certeza. E voce minha linda, faça um esforço de sair mais, passear, viver. Você está bem viva e tem que fazer jus a esse privilegio. Pela criatura, pelo seu marido que deve estar vendo voce de algum lugar e torcendo pela sua felicidade. E claro, por voce mesma.
Quando vier a SP vamos nos encontrar?
Um beijo grande e boa semana!!!
Cam

Luma Rosa disse...

Lendo o comentário da Camille pensei na questão da superação da perda. Se é um divórcio, você se obriga a esquecer, o que não acontece quando alguém querido morre. Quando isso acontece, você se agarra a todas as lembranças possíveis, porque um grande amor, não se esquece!
Bom fim de semana! Beijus,

Maria Cristina disse...

Saudade é um buraco dolorido
na alma. A presença de uma
ausência. A gente sabe que
alguma coisa está faltando. Um
pedaço nos foi arrancado. Tudo
fica ruim. A saudade fica uma
aura que nos rodeia. Por onde
quer que a gente vá, ela vai
também. Tudo nos faz lembrar
a pessoa querida. Tudo que é
bonito fica triste, pois o bonito
sem a pessoa amada é sempre
triste. Aí, então, a gente
aprende o que significa amar:
esse desejo pelo reencontro
que trará a alegria de volta.
A saudade se parece muito
com a fome. A fome também é
um vazio. O corpo sabe que
alguma coisa está faltando.
A fome é a saudade do corpo.
A saudade é a fome da alma.
(Rubem Alves)

Dilberto L. Rosa disse...

Curioso que, à primeira vista, não enxerguei a dor em suas postagens melancolicamente musicais. Mas, abaixando a tela, pude ver algumas pistas de perdas maiores do que sugerem algumas postagens iniciais... Seja lá qual for a causa, só você pode sabê-la no quanto ela aperta ou faz doer: espero que estas canções, que tanto te dizem, possam dizê-lo também... Grande abraço!